terça-feira, dezembro 15, 2009

Saudades de Ti*

Quando as palavras se tornam uma anarquia de letras desmesuradamente interligadas, sem razão lógica de existirem e, nada mais transmitem a não ser sussurros de dores guardadas... é aí que eu continuo na espera!

Na espera que me compreendam de verdade...
Na espera que tirem aquele tempo para mim...
Na espera que me deixem entrar, sem medo, no seu mundo...
Na espera que me mimem em silêncio...
Na espera que, inconscientemente, se preocupem...
Na espera que me afaguem o rosto, que me cubram o corpo e me façam repousar em paz, no meio de toda a guerra que agora se criou...

Vagueio eu nessa espera que, aos olhos de certos mundos, não é mais que falta de humildade na procura de afectos. Pois para mim é mais luta contra a vontade e a naturalidade de criar laços e ligações que vejo censurados sem nada poder fazer ou dizer.

No meio de toda aquela agonia precisei tanto do escape inabalado... Precisei da força, mesmo que distante, que eu saberia que podias ter transmitido... Criaste no meu mundo amarras que só hoje consegui soltar... Criaste o medo, aquele cretino que me deixou só no meio da multidão...

Porque um dia me impuseste limites e eu, feliz ou infelizmente, não sei viver com eles...

Sinto é saudades... Bastantes até!


4 comentários:

Libelinha disse...

quebra os limites!... Só porque te põe barreiras á frente não quer dizer que não as possas ultrapassar!...

Beijinhos ;P

Nelson Silva disse...

não são as barreiras que se podem ultrapassar que nos travam, sao o pensar muito a frente, pensar e depois das barreiras? é mais do que era suposto, em vez de dias pensamos em anos, e encurtamos a vida a pequenos momentos com os quais conseguimos lidar...pensamos nós...
e as vezes deixamos alguem entrar no nosso mundo sem consciencia disso, e dos danos que podemos provocar....
into the wind nao é má ideia de facto...

Rosa Cueca disse...

As pessoas também nos moldam, também mudamos por elas e com elas.

Mas só o facto de se ter saudades de alguém é bom...é bom ter alguém de quem se sente a falta, significa que nos é alguma coisa. é que não há pior que viver sem ninguém que nos diga algo ao coração.

Celinha 007 =) disse...

Nelson, e se a vida for mais curta do que esperamos? E se não conseguimos chegar a esses dias, anos à frente? Porque é que não havemos de pensar no hoje e no agora, um dia de cada vez, agir conforme o que sentimos e logo se vê o que se passará mais à frente? É que barreiras existirão sempre, sejam elas qual forem e não nos exigem mais nada além de as ultrapassarmos. Todas as pessoas que perdi nos ultimos dias fazem-me querer viver e não planear ou controlar o que quer que seja... Ei de ser sempre surpreendida, aconteça o que acontecer! E uma vez que consegui libertar o espírito, não consigo viver mais sofrendo por antecipaçao... A antecipaçao mata os sonhos, torna-nos inseguros e não nos deixa viver! Sobrevivemos ansiosos por saber o que é certo ou o que teremos no futuro... E para quê? =)

Eu percebi muito bem o que quiseste dizer doce... Mas permite-te ao risco! Vais ver que não te arrependes! O risco responsável traz felicidade =) Acredita*

Quanto ao Into the Wild... Porque não? :P