terça-feira, dezembro 01, 2009

Pequenos desabafos II...

Não te gosto de ver sair. Sei porque motivo o tens que fazer e sou a primeira a entender. Mas paira essa sensação de vazio. Cada dia é mais um pouco que vou aproveitando e agarrando com todas as forças. O vai e vem que te caracteriza espicaça-me os sentidos e arrebata com toda a previsibilidade que queira incutir ao momento... e isso é bom demais! Todas as noites me aninho naquele sofá e projecto a tua simples presença. Projecto a forma como olharás, como sorrirás, como te perderás no tempo. Quero permanecer com este optimismo porque não quero acreditar que aconteça diferente. E divirto-me com a ausência... Estou protegida para poder pensar em tudo sem limites. Não me cerco com as limitações da sociedade e elevo-me, com toda a esperança, para o tal mundo de sonhos onde tudo é possível. Porque sonhar tem como função dar forma a todos os cenários que julgamos possíveis de escolha. Eu pretendo escolher o melhor... um dia! Não tenho pressa... *


6 comentários:

Juky disse...

Identifiquei-me imenso com o teu post!!

Celinha 007 =) disse...

Muito obrigado! Isto há dias que poucas palavras e das mais simples possíveis demonstram um grande estado de alma... Obrigado pla passagem =) *

Criatura da Noite disse...

Já dizia o poeta: "O sonho comanda a vida". Se não for assim, que sentido fará tudo isto?

cathy disse...

Gostei de ler este teu optimismo, cada palavra cheia de esperança!
bjinho

Rosa Cueca disse...

Sonhar é óptimo...às vezes acordar é que custa mais.

É que enquanto acordamos com um sorriso nos lábios é bom...o pior é quando invade aquele sentimento de sonho mau, de ansiedade..

Ai...não ligues, ando uma lamechas do pior.

Anónimo disse...

Raptem-no, escondam-no, amordacem-no, torturem-no até mais não, deixai-o a morrer à fome e a sede, façam no saber que tudo aquilo que mais ama no mundo está podre, e jaz morto...
e até mesmo esse ser humano se sente feliz nos seus sonhos, pois é onde vive para sobreviver...

Peço desculpa se fui longe demais, mas tinha que ser o mais nu e cru possível para tentar dar o troco merecido a nossa querida Celinha, não pelas palavras mas pela emoção das mesmas...

Bj N.S.