quinta-feira, outubro 29, 2009

Discursos de uma avó...

Desde que entrei na puberdade que me lembro de ouvir a minha mãe, a minha tia, algumas amigas delas e especialmente a minha avó a alertarem-me para a gravidez na adolescência. Se eu tinha um namorado lá vinha essa história mais umas 50 vezes, se eu saía lá me assustavam com a responsabilidade que um filho traz. Quando fui para a Universidade então é que o caldo se entornou! Passava horas na mesa do almoço, aos domingos, a ouvi-las espicaçar-me para ver se sacavam alguma informação. Só me falavam do curso em primeiro e os rapazes depois porque tem tempo. Não sei se alguma vez me controlaram ou não o período mas que eu vivia numa extrema pressão, lá isso vivia. Não sei quem é que lhes ensinou esta forma de tortura mas lá conseguiram... Devem-me ter posto um gravador no cérebro porque eu posso garantir que muitas das vezes as ouvia em pensamentos! MEDO!

E perguntam vocês: porque raio é que esta se lembrou disto agora?

Eu passo a explicar...

Já não vinha a casa da minha avó há uma semana e qualquer coisa. Vive aqui uma vizinha extremamente cusca à qual não passo muito cartão. Lá cheguei eu, toda lampeira, cumprimentei a senhora que me olhou de alto a baixo e lá fui dar um beijo repenicado à vóvó. Eu não sei exactamente o que é que a mulher lhe disse mas só oiço a minha avó ripostar: Olhe Dona, eu na idade dela já tinha 2 filhas por isso deixe lá a rapariga viver a vida dela como quer e com quem quer porque lá juízo tem ela... até demais!

Foi isto e ver-me, que nem uma perdida, a rebolar no sofá com uma crise de riso. O poder que uma licenciatura me trouxe. Pelos vistos já posso casar e engravidar quando quiser. Isto tudo porque tenho um curso... Não porque tenho um emprego... mas porque tenho um curso! Ai esta minha rica avó é um máximo. 1-0!

PS: As pressões já diminuíram mas mesmo assim eu ainda me sinto um bocadinho traumatizada!

9 comentários:

D* disse...

As avós são um máximo! :D

Mariquita disse...

Eu também!!! Mais a minha mãe que a minha avó diga-se! Acho que ninguém lhes ensinou como esses assuntos devem ser abordados e.. "meter medo" é forma que elas acham mais eficaz! Santa Paciência! :D

Лαяiα ♡ disse...

LOOL!

A minha avó tem uma vizinha tal e qual a vizinha da tua avó, lool!!

Beijinho*

Cátia Lima disse...

Pois os meus pais pedem netos a toda a hora. É pá, e já tenho um curso à cinco anos, devo estar mesmo a desiludir...lol.



Beijos, e deixa lá os filhos para os outros, por enquanto, lol.

Mas cá entre nós, tu sabes como os desejo, e como desejava voltar uns anos atrás e tudo ser diferente...desabafo, caraças.

White Knight disse...

Ah!Então neste momento podes ter relaxões sexuais de forma despreocupada?Então e quando fizeres o Mestrado???? LOL
Beijinho

cathy disse...

Não é fácil abordar a sexualidade com os nossos filhos, mesmo hoje, apesar da nossa mentalidade já não ser tão castradora, como a maioria dos nossos pais. Em parte compreendo o discurso das nossas mães e avós.O amor leva a querer proteger, mesmo que seja de uma forma menos "responsabilizante". Brinco muitas vezes com a minha mãe, pois tinha 11 anos quando lhe fiz "certas perguntas" e ela respondeu que aos 13 me explicaria... pois bem, já sou mãe ao quadrado e "nickles", rien de rien... ainda estou à espera... felizmente segui o "instinto" e olha, deu menino 2x!!!

Libelinha disse...

As avós e as mães são mesmo assim... Eu passei o mesmo com as minhas!... E olha que até há bem pouco tempo! Agora a conversa da minha mãe é outra desde que estou aqui com o Gafanhoto, lol... Já me pede netinhos!...

Beijocas ;P

White Knight disse...

Presente no meu blog!

Bruno disse...

as avozinhas são o máximo ehehe parece que têm todas o mesmo discurso... então vá, toca a casar e a procriar ihih
beijinhos