sexta-feira, janeiro 22, 2010

Um pouco de esperança nunca fez mal a ninguém...



Faz tempo que não ouvia esta música. Ao chegar a casa, ela começou a dar na rádio... Desliguei o motor do carro, apaguei as luzes e assim fiquei, no escuro, a ouvir a sua mensagem! Tanto se tem ouvido falar das vítimas do Haiti, tanto se especula e tanto se massacra com o mesmo assunto que parece que não consigo sentir a dimensão do problema. É algo, lá longe mas são seres humanos. Até hoje... Até esta música!
O meu dia, até agora, tem sido daqueles deliciosos. Ando com um sorriso tal na cara, que até tenho medo de o perder... Deve ser o anjo da guarda que anda a trabalhar duro! E, enquanto eu sorrio, outros sofrem horrores. Não podendo partir para lá para ajudar, não podendo dar de mim directamente àquelas pessoas que tanto precisam, decidi pensar nelas.
Quero mesmo acreditar que depois da tempestade vem a bonança, e que os anjos da guarda daquelas pessoas irão olhar por elas. Levá-las-ão consigo se já não tiverem forças para lutarem cá, ou tratarão de as fazer voltar... a viver!
Um pouco de esperança nunca fez mal a ninguém... e a minha voa para vocês! É que não consigo estar tão bem, enquanto vocês estão tão mal...*



Haverão de, um dia, voltar à escola, voltar a jogar à bola, desaparecer com essa dor.

Futuros astronautas... estou a torcer pelos vossos voos!*

4 comentários:

cathy disse...

Somos tão sortudos! Temos mesmo de acreditar que juntos, em sintonia humana, conseguimos chegar mais longe... em todas as horas.

beijinho

L* disse...

Olá.
Passo apenas para desejar bom fim de semana.
Eu sinto o mesmo em relação as pessoas do Haiti. Até já me critiquei mas sou bombardeada a toda a hora com cenas na tv que tudo parece um filme. Infelizmente não é. Mas o nosso Portugal ainda é um paraiso e isso deixa-nos aquém de tudo.
Esta musica é realmente excelente. E concerteza o Haiti vai voltar...voltar a andar.
Bjinhos da L*

PretenderJorge disse...

Uma vez que colocaste esta música...queria deixar-te estas palavras...

...sente o ínicio da música, a batida...parece que vai haver um crescimento qualquer, parece que vai surgir algo bom e construido em conjunto...

...mas a letra não trás isso, pois não? trás dor e travões deixando por essas palavras todas de negação de uma sociedade feita e construida em critérios negativos e de incapacidade conjunta de fazer algo de melhor.

Mas eis que surge algo transcendente...o anjo da guarda...

E um dia...bem um dia..."voltarei..." e assim encerra uma pauta escrita em género de grito de libertação e conquista, tal e qual como inicia apenas com os sons de uma debanda de coragens, revelando-se no final em conjunto com as palavras da possibilidade de...lutar contra tudo e todos e conseguir.

...mas não esqueças que antes da coragem das palavras se juntarem à musica e sons escritos no final..., houve pelo meio uma paragem, quase como aquelas paragens, sabes? É o ganhar de forças na reflexão da quase imponência de conseguir lá chegar...mas lá vem a força depois de colocar tudo no sítio.

Um hino à lutapela vida, e tenho pena de poucos perceberem o poder do que a música quer fazer por quem a escreveu.

Não sei se foi sem quereres, mas aplicaste-a onde ela acaba por poder falar um pouco sozinha. Parece que estás a descobrir o toque que a música e a letra consegue no post correcto. Ou estás atenta ou estás a crescer bem.

Beijinhos linda.

Celinha 007 =) disse...

Jorge, foi única e exclusivamente a necessidade que ela transbordava nos seus acordes que me fez colocá-la aqui mesmo... no sítio perfeito pra ela. Crescimento ou atenção? Um pouco dos dois*