sábado, fevereiro 28, 2009

Second Chance?


Uma história igual a tantas outras. Um final previsível que depressa se tornou um quebra-cabeças que me fixou.

Tens razão ao afirmares que pouco ou nada conhecemos de quem nos rodeia. Por muito que sejamos amigos de uma pessoa, ela terá sempre segredos bem guardados, que só a si dirão respeito... Não está a ser falsa nem mentirosa... Está-se a proteger, está a proteger alguém, está...

Continuas a debitar letras que depressa se tornam palavras, frases. Começa a doer a forma como aquela informação entra no cérebro. É verdadeira mas dói.

Mostras afincadamente que depende de nós... tudo! E o tudo implica decidir, escolher, optar. Queremos ter este poder de escolha porque nos sentimos livres. Mas renegamos este poder quando a escolha traz mais prejuízos que benefícios. Não gostamos de errar... Não temos facilidade em admitir que falhamos... É complicado lidar interiormente com os nossos erros...

Mas será assim tão simples saber quando é que é a altura chave, aquela que decide para sempre a nossa vida, tal e qual como mostraste? E porventura só teremos uma única altura?

Voltas e mais voltas... Perguntas e mais perguntas...

Queres que deixemos o passado onde ele se encontra... Lá atrás...

Queres que o futuro seja a nossa única focalização...

Presente, Passado, Presente, Futuro, Incógnita...

E agora? Será preciso morrer para viver? É preciso este contacto com a perda para ansiar um ganho? O egoísmo teima em cegar aos poucos... Quando a única coisa que procuro é uma segunda oportunidade (ou será terceira? quarta? quinta? infinita?)...

Grito de Alma - Aquele dia...
Aquela oportunidade?



Um beijinho quentinho *

6 comentários:

Maria disse...

Gosto muito de ti, muito mesmo! :)

Mozka Tché Tché disse...

A vida é uma oportunidade.

PretenderJorge disse...

"Hakuna matata"...


Não serei eu a dizer-te que existe uma simplicidade no reconhecer a altura certa, até porque talvez eu não seja a pessoa mais fácil de compreender e ler.

Certo é que sim...é possivel sentir o momento certo, porque acontecem coisas lindas demais que me mostram e me fazem arrepiar...e nos trazem de novo vida e vontade de a sentir.

Sabes por vezes são coisas que protegeremos uma vida inteira, mas que o saber das almas pertencentes a esse momento nada as afastará de sentir que estiveram lá nesse mesmo momento e forma parte participante e bonita.

O passado deve ficar no tempo dele...e deve transportar para o futuro a recordação e a focalização do saber sentir fortemente o nosso "eu"!

A incógnita é a nossa maravilha, mas está sempre apetrechada de passados carregados de seguranças e inseguranças, quer queiramos ou não esse passado é esta incógnita...

Mas que boas são algumas destas incógnitas...sem elas tudo perderia sentido e a maravilha da descoberta.


Para ti...

Sabes-me bem e eu gosto-te muito.


Beijinhos

Ivan Mota disse...

Mais tarde ou mais cedo - quando menos esperamos normalmente - lá vem a oportunidade renascida das cinzas tipo fénix. E aí só há uma coisa a fazer ... agarrar com unhas e dentes a oportunidade!

Ivan Mota disse...

Também te chateaste à pala de datas? Como é que é possível? Isto é uma catástrofe. Acho que vou aceitar a tua oferta. Uma agenda .. é isso que eu preciso. Uma agenda. 17 de Julho!

Davi(d) disse...

Obrigado. Também gostei da forma como escreves. :)
um beijinho :* e também te vou passar a visitar bastantes vezes ;)
beijinho :*