sexta-feira, novembro 14, 2008

Unindo esforços...




Sentes aquela dor. Aquela dor como que a dividirem-te em dois...



Palavras, gestos, decisões, falta delas... Causas e mais causas para um corte abrupto no centro das emoções: o (teu) coração...



São fornecidas mil e uma curas milagrosas pelos mesmos causadores de tal corte... Mas esquecem-se que a cura é lenta, é preciso paciência e vontade de reparação...



Então existe o afastamento... Existe o tempo a dividir a "vítima" e o "culpado" para que os dois pedaços resultantes do corte tenham tempo para tentar um novo crescimento....



Mas é duro... A recuperação tem vários retrocessos, a ânsia de que esses pedaços se voltem a unir torna-se uma obcessão e repara-se que pouco ou nada foi conseguido...



Hiberna-se para que as memórias não infeccionem o corte... Guarda-se dentro de caixas isoladas o máximo de coisas que façam recordar... Já se vê um início de união...



Ainda há muito para fazer...



(...)



Até que surge uma ideia... Uma ideia difícil de pôr em prática mas não impossível...



Tentar o perdão...



Reatar o contacto, maximizando a prevenção.... Dar uma hipótese de perpetuar momentos tão únicos e mágicos... Mesmo que haja reviravoltas na ligação...



Então o trabalho será feito a dois... Será "obrigada" a junção das duas partes pelo fio da vida que um dia as uniu... Serão pólos opostos, ligados por este fio... Tentarão evitar os erros, tentarão fazer sorrir, tentarão que algo impeça de novo um corte... Prometem lutar juntas para que um dia não seja preciso mais esse fio, para que se bastem uma à outra...





Cecy Y

2 comentários:

Anónimo disse...

as lágrimas quiseram sair...td o k tu dizes...eu sinto...e como sair deste sofrimento???
nao vejo luz ao fundo do tunel....

kiss MJ

Cátia Lima C.F. 1000 disse...

Olá amiga:

Não deixo aki comentárioa há muito... mas decidi deixar desta vez.
O ultimo comantário que deixei no blog do Jorge, dizia que por vezes ao deixar-mos os nossos comentários, podemos estar a fujir completamente ao sentido que eles têm para a pessoa que os escreveu, e assim para nós tb.
Mas depois da conversa que tivemos hoje, tipo "por a conversa um cadito em dia", acho que percebi qualquer coisa.
Digo-te então, que os caminhos que se separam por voltam-se a encontrar e depois só nós podemos decidir como eles continuam, se juntos ou novamente bifurcados...
... sê feliz

Beijos de quem te adora...